;

BLOGS

No mês da luta das pessoas com deficiência – Major Isidoro e Dois Riachos, dão exemplo de comprometimento social e inclusão – E, em Palmeira dos Índios, nada

Neste final de semana, fui convidado pela Psicóloga Franciely Barboza, de Major Isidoro, para palestrar no SEMINÁRIO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO INCLUSIVA: “EDUCAÇÃO PARA TODOS”. E depois, através do Instituto KENMA, o convite foi estendido, também, para a cidade de Dois Riachos, que fazia igual evento. Qual não foi minha surpresa, quando estas duas cidades apresentaram projetos e ações dignas das “grandes cidades” do nosso Estado, mas que passaram em branco neste requisito.

Em Major Isidoro – cidade com cerca de 22.000 habitantes – a Secretaria Municipal de Educação conta com “oito” (8) salas de recursos para a Educação Especial. Maryelly Velozo, SECRETÁRIA DA PASTA DAQUELA CIDADE, NÃO SÓ ME SURPREENDEU, COM SEU CONHECIMENTO SOBRE INCLUSÃO SOCIAL E ACESSBILIDADE, COMO TAMBÉM SOUBE COMO TRATAR DE TEMA TÃO IMPORTANTE PARA A EDUCAÇÃO E, PRINCIPALMENTE, PARA UMA PARCELA DA SOCIEDADE QUE, SEGUNDO ELA: “É PRECISO INCLUIR PARA APOIAR”…

E, em uma de minhas falas, MINHA PALESTRA TEVE COMO TEMA: AS VIVÊNCIAS E OS DESAFIOS DA ESCOLA PARA INCLUSÃO SOCIAL DAS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA”… Ratifiquei a fala dela, enfatizando que: “SEM ACESSIBILIDADE, NÃO HÁ INCLUSÃO… SEM INCLUSÃO NÃO HÁ PARTICIPAÇÃO… E SEM PARTICIPAÇÃO CRIA-SE A SENSAÇÃO DE INVISIBILIDADE”. Esta mesma, que está tão presente em minha cidade, Palmeira dos Índios.

E FOI LINDO VER OUTRAS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA – COMO O AMIGO CADEIRANTE “ANTÔNIO ANDRÉ” – QUE, NÃO SÓ ASSISTIU, PARTICIPANDO, MAS COMPARTILHOU SUAS EXPERIÊNCIAS DE VIDA, DE LUTA, E DE ESPERANÇA EM DIAS MELHORES.

Em DOIS RIACHOS, o Prefeito, Ramon Camilo, se fez presente num evento que contou com quase 300 profissionais da Educação daquela cidade. Que começou a mapear e diagnosticar as PESSOAS COM DEFICIÊNCIA, há cerca de quatro (4) anos, buscando melhor atender as reais necessidade da Educação Especial no Município. Segundo Ramon Camilo, Dois Riachos, saiu da posição 70ª para a 16ª no Ranking da Educação no Estado de Alagoas. Um salto quantitativo e qualitativo, em tão curto período de tempo. Mérito para uma Administração que tem investido na Educação.

O ponto fraco nesta cidade, foi ver que não havia nenhuma PESSOA COM DEFICIÊNCIA, participando. O QUE FIZ QUESTÃO DE ENFATIZAR, QUANDO DISSE: “NÃO EXISTE INCLUSÃO SOCIAL SEM A PRESENÇA DAQUELES QUE PRECISA SER INCLUÍDOS”. Ou seja, é preciso trazer as PESSOAS COM DEFICIÊNCIA para as discussões, para as deliberações, até porque, ninguém melhor do que elas mesmas, para APONTAR OS ERROS E, JUNTOS, BUSCAR ALTERNATIVAS PARA AS SOLUÇÕES E MELHORIAS TÃO ALMEJADAS.

PALMEIRA DOS ÍNDIOS, por exemplo, não fez menção alguma ao dia 21 de setembro – escolhido desde os anos de 1980, para celebrar o DIA NACIONAL DE LUTA DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA – mesmo a cidade tendo – segundo a UNESCO, pelos 15% da população mundial tem pelo menos algum tipo de deficiência, o que nos leva a fazer um cálculo simples… Dos mais de 70.000 mil habitantes de nossa cidade, há pelo menos 10.000 de nossos cidadãos que tenham alguma deficiência.

E CONSTATAR QUE, ALGUNS SERVIÇOS, POR EXEMPLO, COMO AS “DOAÇÕES DE CADEIRAS DE RODAS” – É PRECISO ENFATIZAR QUE NÃO É UMA DOAÇÃO, MAS UM SERVIÇO PÚBLICO DO MINISTÉRIO DA SAÚDE A TODOS QUE PRECISAM DE ÓRTESIS E PRÓTESIS. PARECE ESTAR PARADO HÁ MAIS DE UM MÊS. FALO ISTO PORQUE EU MESMO RECEBI UMA CADEIRA DE RODAS, HÁ QUASE DOIS MESES. E, AO RECEBÊ-LA, INFORMEI A MUITOS DE MEUS AMIGOS, TAMBÉM CADEIRANTES, E QUE TINHAM FEITO O PEDIDO NO MESMO DIA QUE EU, QUE NOSSAS CADEIRAS FINALMENTE CHEGARAM. PARA MEU ESPANTO, MEUS AMIGOS AINDA NÃO RECEBERAM AS CADEIRAS DELES. E FOI-LHES DITO QUE SÓ RECEBERIAM SUAS CADEIRAS DE RODAS, DIA 14 DE OUTUBRO, DIA DA INAUGURAÇÃO DA “PESTALOZZI PALMEIRA DOS ÍNDIOS”… PREFEITURA E SECRETARIAS, GESTORES E SECRETÁRIOS, SE VOCÊS AINDA NÃO COMPREENDEM, LEMBRO-VOS QUE, QUEM TEM DEFICIÊNCIA, TEM PRESSA… E ESPERAR POR UMA CADEIRA PARA,ENFIM, SE LOCOMOVER E, SABER QUE JÁ PODERIA ESTAR USUFRUINDO/VIVENDO MELHOR, MAS NÃO PODER TER ACESSO ATÉ QUE ELA SEJA ENTREGUE NUM EVENTO DE CUNHO POLÍTICO, APENAS PARA FAZER PROPAGANDA, É INDIGNO… É UM CRIME…

“A MAIOR DEFICIÊNCIA NÃO É FÍSICA… NÃO É MENTAL, NEM VISUAL, AUDITIVA OU SENSORIAL… A MAIOR DEFICIÊNCIA É A FALTA DE AMOR, DE COMPREENSÃO, DE COMPROMISSO COM A COISA PÚBLICA. E A FALTA DE EMPATIA, QUE DEIXAM INVISÍVEIS, AQUELES QUE SÓ PRECISAM DE INCLUSÃO E ACESSIBILIDADE PARA MUDAREM SUAS VIDAS… A MAIOR DEFICIÊNCIA NÃO ESTÁ EM NÓS, PESSOAS COM DEFICIÊNCIA… ELA ESTÁ NO ESTADO… É O ESTADO QUE É DEFICIENTE, QUE NÃO POSSIBILITA ACESSIBILIDADE… E ALGUNS POLÍTICOS QUE, NÃO CUMPRINDO O SEU PAPEL, SE PREOCUPAM MUITO MAIS COM PROPAGANDA, DO QUE COM OS CIDADÃOS MAIS NECESSITADOS.”

MAJOR ISIDORO, DOIS RIACHOS, INCLUSÃO SOCIAL E ACESSIBILIDADE,

 

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *