;

BLOGS

Em tempos pandêmicos, cerimônia do Oscar será presencial e ao vivo

Em 2021, a 93ª cerimônia de entrega dos Academy Awards, ou simplesmente Oscars 2021, será presencial, ao vivo e em vários locais. O evento mais importante do cinema mundial ocorrerá de forma presencial e será transmito ao vivo de vários lugares, disseram os organizadores na quarta-feira passada (10).

Um porta-voz da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, que organiza o Oscar, disse em um comunicado:

‘‘ Para criar o evento presencial que nosso público global deseja ver, que seja adaptado às exigências da pandemia, a cerimônia será transmitida ao vivo de vários locais, incluindo o famoso Dolby Theatre’’.

‘‘ Neste ano único que tanto exigiu de todos, a Academia está determinada a apresentar um Oscar como nenhum outro, ao mesmo tempo em que prioriza a saúde pública e a segurança de todos os que irão participar’’, acrescenta o comunicado.

Há décadas a premiação tem sido apresentada no Dolby Theatre no distrito de Hollywood, da cidade de Los Angeles, no estado da Califórnia. O comunicado informou que ainda serão divulgados mais detalhes. A Academia transferiu a 93ª cerimônia de entrega dos Academy Awards 2021, de 28 de fevereiro para 25 de abril, por causa da pandemia do COVID-19. O evento ocorrerá dois meses após o previsto originalmente devido ao impacto da pandemia de COVID-19 na indústria cinematográfica. As nomeações estão programadas para serem anunciadas em 15 de março de 2021.

A Academia cancelou sua cerimônia anual do Governors Awards devido à pandemia de COVID-19 e planejou incorporar os vencedores à cerimônia do Oscar. Este é o primeiro ano do Governors Awards em que não há vencedores oficiais do Oscar Honorário. Após cancelar o Governors Awards, a Academia vai presentear na cerimônia Tyler Perry e a Motion Picture & Television Fund com o Prêmio Humanitário Jean Hersholt

Esta é apenas a quarta vez que a premiação foi adiada e a primeira vez, desde o Oscar 1934, em que os filmes lançados em dois anos civis serão elegíveis para a consideração do prêmio na mesma cerimônia. Em anos anteriores, a cerimônia da Academia chegou a ser alterada pela inundação em Los Angeles em 1938; pelo assassinato do pastor e líder do movimento dos direitos civis nos Estados Unidos, Martin Luther King (1929-1968) em 1968; e pela tentativa de assassinato do 40º Presidente dos Estados Unidos, Ronald Reagan (1911-2004) em 1981, mas nunca em toda a história foi adiada por uma pandemia global.

A pandemia forçou diversas mudanças de regras da Academia, a começar pela própria mudança de data. Tradicionalmente, o Oscar aceita filmes que foram lançados no ano anterior à cerimônia, de 1º de janeiro a 31 de dezembro, mas para 2021 as regras são diferentes: pela primeira vez desde a 6ª cerimônia de entrega do Oscar (1934), filmes de dois anos diferentes poderão concorrer, com o período de elegibilidade se estendendo de 1º de janeiro de 2020 a 28 de fevereiro de 2021.  Ainda, com o fechamento de cinemas de Los Angeles – onde filmes precisavam ser exibidos para se tornar elegíveis ao Oscar – as regras de lançamento também mudaram. Este ano, filmes que estrearam em drive-ins, e longas que pretendiam ser lançados nos cinemas, mas foram impedidos e, portanto disponibilizados diretamente em formato digital também poderão concorrer. As duas alterações são temporárias, implementadas apenas pelo impacto da pandemia de coronavírus.

As duas categorias de Som – Mixagem e Edição – serão reunidas em uma, reduzindo o número de categorias para 23. A categoria de Trilha Sonora Original também sofre alteração, estabelecendo o mínimo de trilha original. Para ser elegível, um filme terá que ter 60% de sua composição como inédita – e para sequências e filmes de franquia a trilha precisará ser 80% nova. Melhor Filme Estrangeiro também sofreu mudança de nome, passando para Melhor Filme Internacional. Além disso, foi anunciado que todos os membros da Academia agora podem votar na pré-seleção dos filmes a serem indicados, um processo anteriormente feito com um seleto comitê.

O formato do Oscar de 2021 segue incerto. Em seu último comunicado, a presidente de entretenimento da ABC (emissora responsável pela transmissão do Oscar) Karey Burke anunciou:

“Nos vemos em um território novo este ano e continuaremos a trabalhar com nossos parceiros da Academia para assegurar uma edição segura e celebratória”. 

Especulações da indústria apontam que a Academia estuda um formato presencial, e que a cerimônia não deve acontecer de forma remota ou híbrida, como aconteceu no Emmy. A pandemia atingiu fortemente os eventos da temporada de premiações, substituiu os tradicionais encontros de atores renomados, estreantes e veteranos, converteu jantares suntuosos de gala em apresentações gravadas, pré-gravadas ou eventos on-line em diversas plataformas.

* COM INFORMAÇÕES DA REUTERS E DO OMELETE

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *