;

BLOGS

13 de Julho dia Mundial do Rock – Um tributo ao Rock’n’Roll

Em 13 de julho de 1985, Bob Geldof organizou o Live Aid, um show simultâneo em Londres, na Inglaterra e na Filadélfia, nos Estados Unidos. O objetivo principal era o fim da fome na Etiópia e contou com a presença de artistas como The Who, Status Quo, Led Zeppelin, Dire Straits, Madonna, Queen, Joan Baez, David Bowie, BB King, Mick Jagger, Sting, Scorpions, U2, Paul McCartney, Phil Collins (que tocou nos dois lugares), Eric Clapton e Black Sabbath.

Foi transmitido ao vivo pela BBC para diversos países e abriu os olhos do mundo para a miséria no continente africano. 20 anos depois, em 2005, Bob Geldof organizou o Live 8, como uma nova edição, com estrutura maior e shows em mais países com o objetivo de pressionar os líderes do G8 para perdoar a dívida externa dos países mais pobres erradicar a miséria do mundo.

No Live 8, o Grupo de Rock Britânico Pink Floyd tocou junto, depois de 20 anos de separação. Desde então, o dia 13 de julho passou a ser conhecido como Dia Mundial do Rock.

Início dos 1950 até 1960

O “Rock and Roll” surgiu nos subúrbios dos Estados Unidos no final dos anos 1940 e início da década de 1950 e rapidamente se espalhou para o resto do mundo. No começo, o novo estilo, o rock’n roll, sofreu várias críticas negativas e algumas positivas. Muitos diziam que o novo ritmo incentivava o satanismo, sexo, drogas e a violência. Suas origens imediatas remontam a uma mistura entre blues e country, mas com influência de vários gêneros musicais como o rhythm and blues (R&B) – músicas negras. Em 1951, na cidade de Cleveland (no Estado do Ohio), o discotecário Alan Freed começou a tocar a mistura de blues, country e rhythm and blues para uma plateia multirracial e a ele é creditado a primeira utilização da expressão “rock and roll” para descrever a música – o novo ritmo.

Há muita discussão sobre qual deveria ser considerada a primeira gravação rock & roll. Uma forte candidata é “Rocket 88”, de Jackie Brenston e os Delta Cats (na verdade, Ike Turner e sua banda The Kings of Rhythm), gravada e lançada pela Sun Records de Sam Philips em 1951. Quatro anos depois, em 1955, “Rock Around the Clock” de Bill Haley se tornou a primeira canção de “rock and roll” a chegar ao topo da parada de vendas e execuções da revista Billboard e abriu caminho mundialmente para esta nova onda da cultura popular. Mas uma edição da revista Rolling Stone de 2004 argumentou que, “That’s All Right (Mama)”, de 1954, o primeiro single de Elvis Presley (com Scotty Moore na guitarra e Bill Black no baixo) para a Sun Records em Memphis foi o primeiro registro de “rock and roll” na história e a criação do som “rockabilly” característico da Sun Records. Àquela altura, “Shake, Rattle and Roll” de Big Joe Turner, posteriormente regravada por Haley, já estava no topo da parada R&B da Billboard. Outros artistas que lançaram os primeiros sucessos do “rock and roll” foram Chuck Berry, Bo Diddley, Fats Domino, Little Richard, Jerry Lee Lewis e Gene Vincent.

A década de 1950 assistiu ao crescimento da popularidade da guitarra elétrica e o desenvolvimento de um estilo de “rock and roll” especificamente tocado por expoentes tais como Berry, Link Wray e Scotty Moore.
Também viu grandes avanços na tecnologia de gravação, como a gravação multifaixas desenvolvida por Les Paul e o tratamento eletrônico de sons por produtores musicais inovadores como Joe Meek. Todos estes avanços foram fundamentais para a influência do rock posteriormente.
Os efeitos sociais do “rock and roll” foram massivos e mundiais. Muito além de um simples estilo musical, o “rock and roll” influenciou estilos de vida, moda, atitudes e linguagem. Alguns acreditam que o novo gênero pode ter ajudado a causa do movimento dos direitos civis nos EUA, porque tanto jovens brancos quanto negros apreciavam a nova música. No entanto, até o início da década de 1960, grande parte do impulso inicial musical e do radicalismo social do “rock and roll” tinha se dissipado, com o crescimento de ídolos teen, uma ênfase nas danças frenéticas e o desenvolvimento de uma leve música pop adolescente. Nos anos 1960 surgiu o som da Motown.

Na Era de Ouro (1963-1974), vieram a Invasão Britânica, Garage rock, Power pop.
Movimentos contra culturais. No final da década de 1950, o movimento beatnik foi associado ao movimento antiguerra surgido contra a nuclearização do planeta, especialmente o britânico Campaign for Nuclear Disarmament. Ambos foram associados ao jazz e ao crescimento do movimento da música folk.

A partir daí o “Rock and Roll” só cresceu, se multifacetou e uma nova ordem na World Music se apresentava e nunca mais o Mundo seria o mesmo.

Estilos como o Folk rock, Rock psicodélico, Rock progressivo, Glam rock, traziam novos olhares ao ritmo musical mais controverso da história.

Na segunda metade da década de 1970 e anos 1980, foram o Hard rock e heavy metal, Arena rock, Punk rock, New Wave, Pós-punk, Glam metal, Rock alternativo. Na Década de 1990, nasce o Grunge, Britpop, Riot grrrl, Metal progressivo, Metal alternativo, Indie rock, Post rock, Nu metal, Death metal, Black metal, Viking metal, Metalcore, Visual kei, Pop punk.

É inevitável, quando se fala de “Rock and Roll”, não falarmos nas maiores Bandas ou Cantores e suas músicas. Por isso, em vez de recorrer às listas das 10 melhores músicas e/ou artistas de Rock de todos os tempos, preferi fazer a minha PLAYLIST entre as melhores, no cenário do Rock and Roll:

Entre Cantores e Bandas de Rock e as Músicas que definiram um estilo ou mudaram a cultura no mundo, apresento aqui, algumas das músicas que revolucionaram comportamentos e trouxeram aos amantes do Rock’n Roll, as mais variadas sensações. São elas:

Elvis Presley – (O “Rei do Rock”), com a música “Jailhouse Rock” de 1957.

The Beatles – (O Álbum Branco), a música é “Helter Skelter” de 1968. (o “primeiro” Hard Rock da História).

Bob Dylan – A música é “Like a Rolling Stone” de 1965, considerada por muitos, a Melhor música de todos os tempos.

Janis Joplin – com a música “Summertime” de 1968. (o desempenho dela ao vivo é soberbo).

Nirvana – (Álbum Nevermind) com a música “Smells Like Teen Spirit” de 1991.

The Doors – Com a música “The End” de 1967. (Jim Morrison enlouquece com sua performance).

U2 – Entra no cenário mundial com o Clássico “Sunday Bloody Sunday” de 1983.

The Rolling Stones – Com a música “Sympathy For The Devil” de 1968.

Pink Floyd – (Álbum The Dark Side of the Moon), com a música “Time” de 1973.

Black Sabbath – Com a música “Paranoid” de 1970.

The Who – Com a música “My Generation” de 1965. (considerada por muitos, o divisor de águas do Rock e a primeira música a insinuar palavrões).

Iron Maiden – Com a música “Fear of the Dark” de 2000. (a versão tocada no Rock’n’ Rio é espetacular).

Jimi Hendrix – Com a música “VooDoo Child” de 1968. (O melhor Guitarrista de todos os tempos).

Chuck Berry – Com a música “Johnny B. Goode” de 1958.

Beach Boys – Com a música “Good Vibrations” de 1966.

Dire Straits – Com a música “Sultans Of Swing” de 1978.

Red Hot Chili Peppers – Com a música “Californication” de 1999.

Little Richard – Com a música “Tutti Frutti” de 1955.

Led Zeppelin – Com a música “Stairway to Heaven” de 1971.

AC/DC – Com a música “Back in Black” de 1980.

Queen – Com a música “We Will Rock You” de 1977.

Raul Seixas – Com a música “Let Me Sing My Rock’n’Roll” de 1973.

Legião Urbana – Com a música  “Metal Contra As Nuvens” de 1991.

É uma pena que o Rock’n’roll apareça quase sempre associado ao uso de drogas, à contravenção, à violência… Espero que os povos possam se deleitar no rock sem que, para isso, precisem usar de outros artifícios, que não o do deleite e contemplação de uma boa música, seja ela qual for.

Viva o Rock and Roll!!! 

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *