;

NOTÍCIAS

In:

Prêmio Sebrae de Educação Empreendedora celebra projetos vencedores da etapa alagoana

Por João Paulo Macena - Savannah Comunicação Corporativa

Foi com muita emoção que os participantes da etapa estadual do Prêmio Sebrae de Educação Empreendedora conheceram os representantes alagoanos na etapa nacional. A cerimônia de reconhecimento foi realizada na noite desta quinta-feira (02), na sede do Sebrae Alagoas, em Maceió, destacando e valorizando os professores que implementaram práticas criativas e inovadoras para desenvolver competências empreendedoras entre seus alunos.

Na Categoria Ensino Superior, o ouro ficou com Sheyla Karolina Justino Marques, com o projeto ‘Empreendendo de Forma Ativa: Shark Tank IFAL Palmeira’, do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Alagoas (IFAL), Campus Palmeira dos Índios.

Com a prata, ficou José Ricardo Lopes Ferreira, com o projeto ‘Formação Continuada em Metodologias Ativas para Professores da Educação Básica e do Ensino Superior’, da Estácio Faculdade de Alagoas, de Maceió. O bronze ficou com Roberaldo Carvalho de Souza, com o projeto ‘PAESPE: Empreendedorismo Social Através da Educação Solidária’, da Universidade Federal de Alagoas, de Maceió.

Ensino Profissional

Na Categoria Ensino Profissional, o ouro ficou com Jacques Fernandes Santos, com o projeto ‘Minha Vida é um Negócio!’, do IFAL Campus Santana do Ipanema. A iniciativa uniu mais de 30 micro e pequenas empresas do Sertão, ajudando a garantir cestas básicas e computadores para os alunos.

“Gostaria de agradecer a todos que acreditam no Sertão de Alagoas. Esse prêmio não é meu. É de centenas de estudantes que em meio a essa pandemia não foram apenas assolados pela Covid, mas pelo desemprego e falta de renda. E o que pode fazer o educador durante uma aula remota para esses alunos? E os que não possuem acesso à internet e aos equipamentos tecnológicos? Diante desses desafios fiz um esforço para fazer do Sertão um berço de unicórnios. Com isso, tivemos a mais alta taxa de permanência da educação remota do Sertão de Alagoas. Educação se faz com humanidade”, pontua.

Já a prata e o bronze ficaram com a professora Danielle Martins Lemos, do IFAL Campus Batalha. Ela foi contemplada, respectivamente, pelos projetos ‘Canudo Biodegradável a partir da Cera de Abelha’ e ‘Estratégias para o Renascimento de Estabelecimentos Produtores/Distribuidores de Alimentos no Sertão Alagoano na Pandemia causada pelo Covid-19’.

Ensino Médio

Na categoria Ensino Médio, a grande vencedora foi Letícia Fernanda Lemos Dantas de Jesus, com o projeto ‘Proativos – Protagonismo Juvenil aliado à evolução educacional e tecnológica em aulas remotas’, da Escola Estadual José Soares Filho, de São José da Tapera.

“É uma honra poder receber esse prêmio. Agradeço a Deus acima de tudo e ao Sebrae por essa oportunidade. É um momento único na minha vida. Gostaria de agradecer aos meus alunos que confiaram em mim. Sou de Sergipe e trabalho em São José da Tapera, enfrentando quatro horas de viagem. É gratificante poder estar em sala de aula. Nesse período, ficamos muitos distantes. Em uma noite, algo queimou dentro de mim para fazer uma ação diferente lá, obedeci a esse chamado e hoje estou aqui”, conta.

A prata ficou com Tatiane de Omena Lima, com o projeto ‘Slimp – Produtos de Limpeza Sustentáveis Utilizando a Folha da Bananeira’, da Escola Estadual Professor Arthur Ramos, de Maceió. O bronze ficou com Maria do Amparo da Silva Nunes, com o projeto ‘Inovação para vencer a crise: superando desafios’, da Escola Estadual Graciliano Ramos, em Palmeira dos Índios.

Ensino Fundamental 1 e 2

Na categoria Ensino Fundamental 2 – Anos Finais, a vencedora foi Márcia Ferreira Silva, com o projeto ‘Água, cada gota conta: da captação ao reuso’, da Escola Municipal Vereador Eloi Barbosa’, de Palmeira dos Índios.

“Isso foi como um exame para o meu coração. Passei por essa prova e vi que ele está bom. Sou grata à toda a equipe da escola, à toda Palmeira, à equipe do Sebrae e aos que acreditam na escola do campo. Lá, também podemos dar um ensino de qualidade. Nós podemos, sim, ofertar uma educação de qualidade às nossas crianças, que muitas vezes até trabalham na roça ajudando os pais. Nós professores batalhamos todos os dias para que a escola do campo seja cada vez melhor”, destaca.

A prata ficou com Katty Costa, com o projeto ‘Educação Profissional Inclusiva’, da Escola Municipal de Ensino Fundamental José Aluízio Vilela, de Teotônio Vilela. Com o projeto, a professora também foi indicada para o Prêmio Nacional Destaque em Educação Empreendedora na EJA e irá representar Alagoas na etapa nacional.

“Estou muito feliz. Fico lisonjeada em ter participado desta etapa, uma oportunidade que o Sebrae me deu. A cidade de Teotônio Vilela também fica muito agradecida. Agradeço, também, ao prefeito Peu Pereira, à secretária de educação Noêmia Pereira, ao meu coordenador Flávio, à minha amiga Joaquina, à minha escola, à Sinome, à Elisângela e a todos os professores de Teotônio que vieram hoje”, conclui.

Já o bronze ficou Poliana da Silva Santos Ferreira, com o projeto ‘Empreendedorismo na Escola’, da Escola Municipal de Educação Básica Santa Terezinha, de Coruripe.

Na categoria Ensino Fundamental 1 – Anos Iniciais, o ouro foi para Maria Vera dos Santos Silva, com o projeto ‘Reutilização de resíduos líquidos: sabão ecológico’, da Escola Municipal de Ensino Fundamental Integral Professora Vera Lúcia da Silva, de Teotônio Vilela.

“Agradeço, primeiramente, a Deus que me permitiu estar aqui e depois ao Sebrae pela excelente oportunidade e à minha diretoria que está comigo hoje. Agradecer, também, toda a nossa escola pelo apoio e incentivo para que possamos lutar por uma educação melhor para aquela localidade. Muito obrigada”, afirma.

A prata foi para Eliane Raimundo Souza dos Santos, com o projeto ‘Máscara é prevenção – tecendo o conhecimento e ajudando a população’, da Escola Municipal de Educação Básica Liége Gama Rocha, de Coruripe. Do mesmo município, o bronze foi para Genilda Macena Costa, com o projeto ‘Balas Maria Rocha’, da Escola Municipal de Educação Básica Professora Maria Rocha Santos Silva.

Além do troféu, certificado e classificação para Etapa Nacional, que deverá ser em Brasília, no mês de abril de 2022, os vencedores ganharão uma Missão Técnica Nacional, a ser definida, e uma bolsa integral para o MBA EAD em Educação Empreendedora 5.0 da escola superior de empreendedorismo do Sebrae.

A gerente da Unidade de Competitividade e Desenvolvimento do Sebrae Alagoas, Renata Fonseca, destaca o trabalho feito pelo Programa de Educação Empreendedora da instituição, que atua em 93 municípios do estado, fazendo um balanço do que foi o prêmio após a análise dos projetos inscritos por uma banca de avaliadores e juízes.

“Esta é a comemoração de um trabalho lindo que esses professores fazem. Esse prêmio acontece de 2 em 2 anos e Alagoas sempre tem se destacado. Tivemos 63 histórias inscritas e 54 professores concorrendo nas cinco categorias. Com isso, Alagoas ficou em segundo lugar no número de histórias, perdendo apenas para o Paraná. Proporcionalmente, tivemos muito mais histórias que o Paraná. O desempenho desses professores foi um sucesso. A educação por si só, já transformadora. A educação empreendedora pode transformar comunidades, cidades e, principalmente, entregar para a sociedade um cidadão mais proativo”, ressalta.

O gerente da Unidade de Cultura Empreendedora do Sebrae Nacional, Jânio Macedo, parabenizou os vencedores lembrando da missão de cada um deles. “Não existe outra forma de melhorar a qualidade de vida da população brasileira e reduzir as desigualdades sociais do que desenvolvendo a educação. Vi um menino lavando um carro em um posto de gasolina e fiquei pensando o que nós fizemos para ajudar aquele menino e desenvolver as competências dele para ter um projeto de vida, ser o que ele queria ser. Nós temos a missão de ajudar essas crianças a desenvolver seus projetos de vida e realizarem seus sonhos”, conclui.

Prestigiando as escolas do seu município e os demais projetos vencedores, também esteve presente o prefeito de Coruripe, Marcelo Beltrão. “Esse trabalho tem a importância do tamanho desse país. É a educação, é o trabalho do professor da escola pública que pode transformar o Brasil. A educação pública é o único agente transformador que pode equiparar as oportunidades, de colocar todos em um mesmo patamar de oportunidades”, finaliza.

A cerimônia também contou com a palestra ‘A saúde do educador e a importância da Autoestima para a sua qualidade de vida’, ministrada por Izabel Moreschi e Guga Cidral.

Compartilhe:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *