;

NOTÍCIAS

In:

COP26: Reino Unido lidera 45 governos em novos compromissos para proteger a natureza e manter o objetivo de 1,5°C vivo

Por Pedro Nogueira

Liderados pelo Reino Unido, 45 governos prometeram ações e investimentos urgentes para proteger a natureza e mudar para formas mais sustentáveis de agricultura no Dia da Natureza e do Uso da Terra da COP26 (hoje, 06/11). Aproximadamente um quarto das emissões mundiais de gases de efeito estufa vêm da agricultura, silvicultura e outros usos da terra – criando uma necessidade urgente de reformar a maneira como o mundo cresce e consome alimentos.

“Precisamos colocar as pessoas, a natureza e o clima no centro de nossos sistemas alimentares. O governo britânico está liderando o caminho através do nosso novo sistema agrícola na Inglaterra, que incentivará os agricultores a cultivar de forma mais sustentável, criar espaço para a natureza em suas terras e reduzir as emissões de carbono. […] É preciso que haja uma transição justa que proteja os meios de subsistência e a segurança alimentar de milhões de pessoas em todo o mundo – com agricultores, indígenas e comunidades locais desempenhando um papel central nesses planos” afirmou George Eustice, Secretário Britânico de Meio Ambiente, Natureza e Uso da Terra.

Países de todo o mundo ressaltaram seu compromisso de transformar a agricultura e os sistemas alimentares através de reformas políticas, pesquisa e inovação, a fim de reduzir as emissões e proteger a natureza, ao mesmo tempo em que garantem alimentos e empregos. Isso inclui adicionar mais de US$ 4 bilhões em novos investimentos do setor público em inovação agrícola, incluindo o desenvolvimento de culturas resilientes ao clima e soluções regenerativas para melhorar a saúde do solo, ajudando a tornar essas técnicas e recursos acessíveis a centenas de milhões de agricultores.

Além disso, o compromisso inclui a promessa de apoiar as “Agendas de Ação”, acordadas internacionalmente, que estabelecem medidas que governos, agricultores e outros podem tomar para realizar as mudanças necessárias para sistemas alimentares sustentáveis. Dezesseis países lançaram uma “Agenda de Ação Política” e mais de 160 partes interessadas participaram de uma “Agenda Global de Inovação na Agricultura” para liderar essa transição global.

Em outro passo marcante, quase 100 empresas de destaque do Reino Unido concordaram em trabalhar para deter e reverter o declínio da natureza até 2030 e se comprometeram a adotar uma postura “Nature Positive” (Pró-natureza). Isso inclui o anúncio da OVO Energy de seu compromisso de plantar um milhão de árvores no Reino Unido no próximo ano e a Severn Trent comprometendo-se a restaurar mais de 2.000 acres de turfa em toda a Inglaterra e País de Gales até 2025. A Burberry também revelou uma nova estratégia de biodiversidade, que inclui a garantia de que todo o seu material-chave será 100% rastreável até 2025, por exemplo, através do sourcing de algodão, couro e lã mais sustentáveis, bem como poliéster reciclado e nylon. Os compromissos também incluem uma promessa da Co-op, M&S, Sainsbury’s, Tesco e Waitrose de reduzir seu impacto ambiental em meio ao clima, desmatamento e natureza em um “Compromisso dos Varejistas pela Natureza” com a WWF.

A contribuição britânica

O Reino Unido delineou uma série de novos compromissos de financiamento do fundo de £3 bilhões para a natureza. Cerca de £25 milhões dos £150 milhões do programa Mobilising Finance for Forests (MFF) do BEIS serão investidos para desenvolver cadeias de suprimentos sustentáveis em países tropicais. Além disso, será realizado um investimento de mais de £38 milhões em uma nova iniciativa de pesquisa global através da principal organização de pesquisa agrícola do mundo, o CGIAR (antigo Grupo Consultivo para Pesquisa Agrícola Internacional), para enfrentar a crise climática e proteger a natureza enquanto avança a igualdade de gênero, a redução da pobreza e a segurança alimentar e nutricional.

Como parte do compromisso do primeiro-ministro de gastar pelo menos £3 bilhões em Financiamento Climático Internacional sobre natureza e biodiversidade, o Reino Unido lançou um novo pacote de £500 milhões para ajudar a proteger cinco milhões de hectares de florestas tropicais do desmatamento, uma área equivalente a mais de 3,5 milhões de campos de futebol. O financiamento criará milhares de empregos verdes, inclusive na agricultura sustentável e na silvicultura em todas as regiões de floresta tropical, e gerará £1 bilhão de investimento do setor privado para combater as mudanças climáticas globais.

O país ainda contribuirá com até 40 milhões de libras em financiamento climático internacional para estabelecer o Centro Global de Biodiversidade para o Clima. O Centro Global abordará lacunas críticas de pesquisa sobre como a conservação e o uso sustentável da biodiversidade podem fornecer soluções climáticas e melhorar os meios de subsistência nos países em desenvolvimento.

O Governo Britânico também lançou um programa de apoio de 65 milhões de libras apenas à transição rural para ajudar os países em desenvolvimento a avançar em direção a métodos mais sustentáveis de agricultura e produção de alimentos. Isso incluirá apoio para garantir que os agricultores sejam incluídos nos processos de formulação de políticas, incluindo através de consultas, testes e programas piloto para novas tecnologias e abordagens.

O país anunciou, ainda, seu apoio à Missão de Inovação agrícola para o Clima (AIM4C), liderada pelos EUA/Emirados Árabes Unidos, que mobilizará mais de 4 bilhões de libras em novos investimentos globais do setor público em inovação, pesquisa e desenvolvimento agrícola nos próximos cinco anos com contribuições de mais de 30 países para o setor público e privado, bem como parceiros de conhecimento.

Compartilhe:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *