;

NOTÍCIAS

In:

Santos bate o Fluminense na Vila, deixa a zona de rebaixamento e alivia crise

Andres Rueda, presidente do Santos, afirmou que o clube é “incaível”. A equipe não está livre do rebaixamento, mas deu um passo importante para escapar da queda nesta quarta-feira. Na Vila Belmiro lotada, o time do técnico Fábio Carille derrotou o Fluminense por 2 a 0 e deixou a zona de rebaixamento do Brasileirão. Madson foi o protagonista da vitória em casa. O lateral abriu o placar de cabeça e deu a assistência para Tardelli enfim desencantar e selar o resultado.

Sob os olhares de Edu Dracena, novo homem forte do futebol do clube, o Santos foi intenso, atento e encarou o jogo atrasado da 23ª rodada do Brasileirão como final de campeonato. Incorporou o espírito que tem de ter para permanecer na elite e fez uma de suas melhores apresentações nos últimos meses.

Especialmente no primeiro tempo, o time paulista encurralou os cariocas, que passaram muito longe de repetir a atuação que resultou em triunfo no clássico com o Flamengo e pouco produziram.

O resultado é suficiente para levar o Santos à 16ª colocação, tirando-o do Z-4. A equipe, que havia vencido apenas um dos últimos sete jogos que fizera na Vila Belmiro, ainda está acossada pelo risco da queda, mas foi aos 32 pontos e abriu três do Juventude, primeiro entre os quatro últimos. A reação do Flu foi freada. O time carioca parou nos 39 pontos, e permaneceu no oitavo posto, perdendo a chance de subir para o sexto lugar.

A apatia e a desatenção apresentadas na derrota para o América no último fim de semana não foram vistas pelos mais de 8 mil torcedores que foram à Vila Belmiro nesta quarta-feira. Ciente da necessidade de jogar bem e, sobretudo, voltar a vencer, o Santos fez 20 minutos de intensa pressão, em alta rotação, e jogou para incendiar o estádio. Ligado, encurralou o Fluminense e exigiu duas ótimas defesas de Marcos Felipe nos minutos iniciais.

Madson, aos cinco minutos, cabeceou para defesa à queima-roupa do goleiro, que ainda viu a bola explodir na trave. Na sequência do lance, Marcos Guilherme arriscou para mais uma intervenção de Marcos Felipe. O ritmo, difícil de ser mantido, caiu depois dos 20 minutos, pela questão física, mas o Santos conseguiu seu gol bem no momento em que o Fluminense equilibrava as ações e tentava esfriar o jogo.

Zanocelo recebeu na intermediária, levantou a cabeça e fez lançamento na medida para Madson ganhar de Marlon na área e cabecear no canto esquerdo. Placar aberto aos 32 minutos da etapa inicial na Vila Belmiro. Os anfitriões chegaram somente mais uma vez com perigo, em falta que Marcos Guilherme cobrou perto do travessão de Marcos Felipe. E os visitantes pouco fizeram. Desceram ao vestiário sem acertar uma vez sequer o gol adversário.

Marcão fez ajustes sem alterar peças e o Fluminense voltou melhor para o segundo tempo. O time carioca fez pressão nos primeiros minutos. Levou perigo em arremate de Yago Felipe e finalização de Luiz Henrique. Os cariocas subiram a marcação e pareciam estar mais perto do empate do que os paulistas de ampliarem. No entanto, o Santos aproveitou um erro fatal dos visitantes e sacramentou o triunfo.

Marcos Felipe errou na saída de bola e deu nos pés de Marinho. O atacante avançou em velocidade e esperou a ultrapassagem de Madson, que recebeu na ponta direita e rolou para Tardelli completar de carrinho. Foi o primeiro gol em oito jogos do veterano, que sofrera uma emboscada em seu início de trajetória na Vila Belmiro e agora pôde viver um dia mais alegre.

O time de Carille, técnico especialista em montar defesas sólidas, foi eficiente e seguro defensivamente para sustentar a vantagem até o final. Assim que soou o apito, a torcida festejou e os atletas e o treinador respiraram aliviados.

FICHA TÉCNICA:

SANTOS 2 x 0 FLUMINENSE

SANTOS – João Paulo; Robson (Wagner Leonardo), Emiliano Velázquez e Danilo Boza; Madson, Vinicius Zanocelo (Carlos Sánchez), Marcos Guilherme e Felipe Jonatan (Vinícius Balieiro); Diego Tardelli (Raniel), Lucas Braga e Marinho (Ângelo). Técnico: Fábio Carille.

FLUMINENSE – Marcos Felipe, Samuel Xavier, David Braz, Luccas Claro e Marlon; André, Yago Felipe (Martinelli) e Jhon Arias (Abel Hernández); Caio Paulista (Lucca), Luiz Henrique (Gustavo Apis) e John Kennedy. Técnico: Marcão.

GOLS – Madson, aos 32 minutos do primeiro tempo. Diego Tardelli, aos 16 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO – Braulio da Silva Machado (SC).

CARTÕES AMARELOS – John Kennedy, Zanocelo, Nonato, Marinho

PÚBLICO E RENDA – NÃO INFORMADOS

LOCAL – Vila Belmiro, em Santos (SP).

Autor: Ricardo Magatti
Copyright © 2021 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Compartilhe:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *