;

NOTÍCIAS

In:

Após processo de Scarlett Johansson, Disney anuncia fim de lançamentos simultâneos em streaming

Por Vanderlei Tenório

A imprensa internacional apurou que a Disney anunciou o fim de sua experiência com lançamentos híbridos. O fim ocorre após o processo de Scarlett Johansson contra a estreia simultânea de ‘‘Viúva Negra’’ nos cinemas e no Premier Acess (um PVOD) da Disney+, e do sucesso de ‘‘Shang Chi e a Lenda dos Dez Anéis’’ nas bilheterias, os próximos filmes do estúdio serão lançados primeiro nos cinemas, antes de estarem disponíveis em streaming.

Nisso, por exemplo, o filme de animação ‘‘Encanto’’ estreará nos cinemas no dia 24 de novembro e não aparecerá na plataforma Disney+ até 24 de dezembro.

Todos os demais lançamentos previstos para 2021, como ‘‘O Último Duelo’’ de Ridley Scott, ‘‘Eternos’’ de Chloé Zhao e ‘‘Amor, Sublime Amor’’ de Steven Spielberg, terão ao menos 45 dias de exclusividade nas salas de cinema, aponta o site Pipoca Moderna.

Uma projeção observou que o circuito exibidor dos EUA considerou a decisão uma vitória. Anteriormente, a Associação Nacional de Donos de Cinemas dos Estados Unidos (NATO, na sigla em inglês) chegou a divulgar um comunicado agressivo contra a Disney, apontando que ‘‘Viúva Negra’’ teve uma queda de 67% de arrecadação em sua segunda semana em cartaz por não ser um lançamento exclusivo dos cinemas. Argumentos deste comunicado foram utilizados no processo movido por Johansson contra o estúdio.

O Pipoca Moderna ressalta que a verdade é que os donos de cinemas, que se dizem felizes agora, perderam a disputa. E perderam muito. Nesse sentido, convém destacar que o anúncio da Disney consolida a janela de 45 dias de exibição e se segue à iniciativas anteriores da Warner e da Paramount no mesmo sentido. Antes da pandemia, porém, a exclusividade dos cinemas durava o dobro do tempo: 90 dias.

O Pipoca Moderna recorda que há anos, Hollywood tentava diminuir o tempo de exclusividade dos filmes nos cinemas, mas os exibidores nunca permitiram, ameaçando boicotar quem ousasse lançar em vídeo qualquer filme antes dos 90 dias tradicionais. Por exemplo, no começo da pandemia, quando a Universal tirou ‘‘Trolls 2’’ do circuito cinematográfico norte-americano e celebrou um dos maiores faturamentos de VOD de todos os tempos, as grandes redes peitaram o estúdio com ameaças contra suas futuras produções. Especialistas da área alertam que o tom mudou muito desde então e agora as redes comemoram cortar pela metade sua janela anteriormente intocável.

Os analistas da área concordam que se trata de uma vitória para Hollywood, que em dois anos – e com a ajuda da pandemia – mudou de forma radical sua relação com os donos de cinema. Em análise, o lançamento de várias plataformas ligadas aos estúdios tirou do circuito cinematográfico seu poder de barganha, consolidando uma alternativa mais viável que as salas de exibição para levar conteúdo ao público. Em projeção, a troca de paradigma fragilizou a posição dos cinemas, que agora comemoram perder “apenas” metade de seu antigo poder.

 

* Com informações do Pipoca Moderna.

Compartilhe:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *