;

NOTÍCIAS

In:

[PSS do Covid-19] Ministério Público estará atento a seleção de contratados em Palmeira

Por Éder Patriota

Prefeitura abre mais 241 vagas dos chamados “coletes verdes”

Encerrou-se hoje (8) as inscrições para o processo seletivo de contratação sem concurso público da prefeitura de Palmeira dos Índios.

O “PSS do Covidão”, como está sendo chamado por parte da população pretende contratar temporariamente e à toque de caixa 241 pessoas, com uma cota para deficientes.

Uma comissão irá analisar celeremente currículos dos pretendentes que já devem iniciar nas ruas o trabalho no próximo dia 22.

A contratação, segundo a prefeitura, faz parte das “medidas de enfrentamento da Covid-19 e visa o provimento de vagas para atuação nos programas, projetos e serviços essenciais de saúde, bem como cadastro e reserva de profissionais de níveis fundamental, médio e superior”.

Palmeira dos Índios é uma das poucas cidades do país a adotar esta seleção para combater o coronavírus no seu território.

O município irá pagar a remuneração para trabalho com folga semanal de R$2.000,00 (1 vaga) para o coordenador; R$ 1.600 (60 vagas) para supervisores e R$1.100,00 (180 vagas) para agentes, totalizando uma despesa para o erário de R$296 mil por mês.

Questionamentos

A redação da Tribuna do Sertão recebeu algumas denúncias e reclamações acerca do processo seletivo.

Apesar da pandemia do coronavirus, estar exigindo medidas drásticas e céleres para alguns o “PSS do Covidão” está sob suspeita principalmente porque não houve uma divulgação mais efetiva da seleção, diz um dos denunciantes.

“Sua publicação se deu numa noite e as inscrições nos dois dias seguintes, sem divulgação”, reclamou o queixoso.

Como se vê no edital o tempo estipulado para a inscrição no processo seletivo foi muito curto não dando oportunidade mais ampla a quem poderia se submeter à seleção de preparar documentos e apresentá-los.

Uma indagação que chegou à redação é que se os contratados estarão imunizados para a realização deste trabalho.

Outra situação em tom de denúncia revela que a seleção de forma presencial se tornou temerária em virtude da pandemia e isso poderia agravar mais ainda o nível de transmissão na cidade.

Acordo?

Outra especulação que corre solta e denunciada à Tribuna é de que o “PSS do Covidão” seria uma seleção de fachada apenas para abrigar indicados dos vereadores que fizeram as pazes com o prefeito na semana passada em troca destes cargos e outras benesses. Especulam ainda que cada um dos vereadores teria uma cota de sete destes contratos e outras benesses da prefeitura.

Atento

Conforme consulta realizada pela reportagem da Tribuna do Sertão, a Assessoria de Comunicação do Ministério Público Estadual (MPE-AL), disse que o órgão está atento e, caso seja constatada alguma irregularidade, adotará as providências cabíveis.

Compartilhe:
Tags: ,,

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *