;

NOTÍCIAS

In:

Sindpol trata de problemas estruturais da Polícia Civil e pleitos dos PCs com o promotor Coaracy Fonseca

Por Assessoria


Sindpol trata de problemas estruturais da Polícia Civil e pleitos dos PCs com o promotor Coaracy Fonseca

Dirigentes do Sindicato dos Policiais Civis de Alagoas (Sindpol) se reuniram com o Promotor de Justiça Coaracy Fonseca, da 17ª Promotoria de Justiça, para tratar dos problemas enfrentados pela categoria, bem como das reivindicações.

O presidente do Sindpol, Ricardo Nazário, e o vice-diretor Financeiro, Charles Alcântara, trataram das precárias condições de trabalho nas delegacias, dos problemas estruturais dos Centros Integrados de Segurança Pública, da carência de efetivo, do adoecimento de policiais civis, do acúmulos de férias não gozadas, entre outras demandas da categoria.

O promotor de Justiça informou sobre o procedimento preparatório que trata de horas-extras dos delegados, o qual poderá virar uma Ação Civil Pública. Coaracy Fonseca disse que o Sindpol será intimado daqui a duas semanas.

O presidente do Sindpol revela que a ação beneficiará toda a categoria dos policiais civis (delegados, agentes e escrivães).

Na reunião, o promotor de Justiça ressaltou que os policiais civis realizam a segurança da população, investigam, correm risco e necessitam de tratamento especial por parte do Poder Público. Fonseca disse que a Polícia Civil não está recebendo um tratamento adequado pelo Governo do Estado.

O promotor citou o seu trabalho desenvolvido nas delegacias, a partir das denúncias do Sindpol, mas reconheceu que o Estado só realizou pequenas mudanças estruturais que não resolveram os problemas de fato.

O presidente do Sindpol, Ricardo Nazário disse não entender o porquê do Estado manter as delegacias com a estrutura precária, um local com aparência macabra, para atender vítimas de violências.

Ao final da reunião, o Promotor de Justiça disse que a Promotoria está com as portas abertas para atendimento das demandas da categoria.

Compartilhe:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *