;

NOTÍCIAS

In:

Vereadores de Igaci entram com representação no MP-AL contra prefeito Oliveiro Piancó

Por Éder Patriota

Alegando más-condições de trabalho para os profissionais da saúde pública municipal e o risco iminente de se contagiar, por conta do vírus e outras doenças no hospital do município, cinco dos onze vereadores- Josefa Cícera da Rocha Nascimento; Manoel Calado Sampaio Toledo de Albuquerque; Nary Jane Cristina Cavalcante da Silva; Oliveiro Pereira de Lima; Rejane Maria da Silva Balbino entraram com representação no Ministério Público Estadual (MP-AL), contra o prefeito Oliveiro Torres Piancó.

Conforme os vereadores o município de Igaci recebeu o valor de R$3.254.563,00 (três milhões duzentos e cinquenta e quatro mil quinhentos e sessenta reais), provenientes do Governo Federal para o combate a este terrível vírus, conforme prova documento anexado. Além disso, foi citado que o município adquiriu recentemente máscaras hospitalares de qualidade duvidosa, objeto de reclamação dos profissionais de saúde, inclusive fora destaque em matérias jornalísticas, documentos em anexo. Com tal compra, o município teve um gasto no valor de R$ 50.625,00 (cinquenta mil seiscentos e vinte e cinco reais), ocasionado claro e evidente prejuízo aos cofres públicos.

Oportuno mencionar que o município de Igaci, AL, não possui, sequer, um leito hospitalar capacitado a atender seus munícipes com sintomas graves do novo coronavírus, evidenciando o descaso do gestor público, remetendo seus pacientes a outras cidades do Estado de Alagoas, por consequência, deixando de prestar a assistência devida. Desta forma, diante dos fatos narrados acima, merece especial atenção e intervenção do Ministério Público para que sejam tomadas as providências cabíveis, inclusive, no sentido de cobrar a transparência e de fiscalizar a utilização dos recursos“, dizem os vereadores na petição.

Prefeito é médico

Apesar do prefeito de Igaci Oliveiro Piancó ser médico, o descaso com a saúde pública municipal é enorme.

Agora cabe ao Ministério Público do Estado de Alagoas (MP-AL), através do Dr Edelzito Andrade tomar as providências cabíveis.

Compartilhe:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *