;

NOTÍCIAS

In:

Julio Cezar ao tentar esconder calote em servidor ataca uma idosa doente e um falecido que não podem se defender

Por Redação

O “imperador” em Palmeira dos Índios

O servidor do Município de Palmeira dos Índios corre o risco de não receber seu décimo-terceiro salário no dia de seu aniversário e o pagamento de 1/3 de férias como previsto em leis municipal e federal até passar a pandemia.

A notícia publicada ontem (14) pela Tribuna do Sertão repercutiu em todo o Estado de Alagoas porque as informações do não pagamento tinham como justificativa a pandemia do coronavírus e que esse pagamento só seria efetuado após passar o período de risco do covid-19.

Após a publicação por esta Tribuna do Sertão a assessoria de comunicação tentou desmentir o fato que eles próprios justificaram com informações desencontradas de um prefeito que perdeu o rumo da gestão há muito tempo com declarações sem nexo em veículos de imprensa patrocinados pela prefeitura (veja aqui).

Disse o prefeito Julio Cezar que se alguém não recebera o décimo-terceiro é porque não havia trabalhado ou não tinha frequência, esquecendo ele que este pagamento refere-se ao ano em vigor, que ainda está no quarto mês de doze meses.

Em sua vã e desesperada tentativa de aplacar mais um escândalo de sua malfadada gestão criticou os 22 meses de salários atrasados de outras gestões.

“Pessoas patrocinadas pela oposição até torcem que o meu governo atrase salários como aconteceu num passado recente quando o servidor público de Palmeira pedia esmola nas feiras livres da região porque passaram 22 meses sem salários. Quem foram os responsáveis? A população inteira da cidade sabe os nomes e os sobrenomes”, disse

Julio Cezar, referiu-se aos  prefeitos do passado, como o saudoso Helenildo Ribeiro, que após a passagem pela prefeitura se elegeu duas vezes deputado-federal, e a quem o atual prefeito Julio Cezar serviu e foi eleitor e hoje – falecido – não pode se defender.

O interessante é que Julio Cezar – há 6 anos atrás foi vereador e líder do governo de James Ribeiro (ex-prefeito por duas vezes e filho do saudoso deputado) e uma de suas ex-mulheres, ocupou o cargo de secretária de saúde naquela gestão e em nenhum momento em que serviam à família Ribeiro, Julio Cezar se referiu ao que hoje ele vomita em veículos de imprensa e blogueiros pagos para difundir as mentiras de sua gestão.

Outro ataque foi em referência a ex-prefeita Maria José Carvalho do Nascimento, hoje — uma mulher idosa, que sofre do mal de alzheimer e também não tem condições de se defender das acusações do imperador.

Vale ressaltar que Márcio Henrique Carvalho, vice-prefeito de Julio Cezar – recém demitido da secretária de saúde ocupou o mesmo cargo na gestão de sua tia Maria José Carvalho Nascimento e além dele, uma outra sobrinha da Mazé, Cléa Carvalho, então chefe de gabinete da tia, ainda ocupa o cargo de secretária de desenvolvimento e turismo da atual gestão. |

Como ficou notório, Julio Cezar usou em campanha do prestígio do médico, hoje vice-prefeito. Na época quando usou Marcio Henrique, Julio fez de esquecido do atraso de salários da gestão que ele e sua irmã participaram.

A ingratidão parece reinar no império de Julio Cezar, o prefeito de Palmeira dos Índios, aquele que atira no que vê e acerta no que não vê.

Compartilhe:
Tags: ,,,,,,,,,

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *