;

NOTÍCIAS

In:

Hospital Regional Santa Rita fará implantação de pulseira de identificação para os pacientes

Por Roberta Sampaio

O Hospital Regional Santa Rita e Maternidade Santa Olímpia, em Palmeira dos Índios/AL, terá um grande avanço com relação à Segurança dos seus Pacientes com a implantação das pulseiras de identificação. O novo dispositivo estará sendo utilizado a partir do próximo dia 02 de março de 2020. Diante da novidade, o Núcleo de Segurança do Paciente do HRSR – sob a coordenação da fisioterapeuta Renata Lucena, promoveu capacitação com funcionários e colaboradores, para passar as informações e reforçar sobre os riscos relacionados à identificação incorreta do paciente. De acordo com Lucena, a meta é atingir todos os membros da instituição nesse novo processo.

Os pacientes (internados em regime de hospital dia ou atendidos no serviço de emergência) receberão suas pulseiras nas recepções da Maternidade e da Emergência, e as mesmas serão entregues pelo serviço de admissão do hospital. A pulseira deverá permanecer durante todo o tempo em que o paciente estiver submetido aos cuidados do hospital. Caso a pulseira caia ou fique ilegível durante o período de internação a recepção deverá ser comunicada imediatamente para realizar a troca.

PROCESSO DE IDENTIFICAÇÃO – A identificação do paciente hospitalizado será feita por meio de uma Tripla identificação que consiste em: Pulseira de identificação, Identificação a beira leito e Identificação verbal do paciente ou do seu acompanhante. Todos os profissionais envolvidos na assistência direta ou indireta ao paciente serão responsáveis pelo processo de identificação, seja na admissão, transferência ou realização de qualquer procedimento, como administração de medicamentos e outros.

“Falhas na identificação do paciente podem resultar, por exemplo, em erros de medicação, erros em diagnósticos, em procedimentos realizados, enfim, podem causar problemas sérios. Por isso, o Santa Rita contará com uma equipe de profissionais envolvidos e comprometidos com a correta identificação do paciente, seja recolocando a pulseira de identificação – caso haja alguma problema, ou avisando à equipe de Enfermagem quanto à necessidade de revisão do processo”, disse o Provedor do HRSR – Dr. Roberto Salgueiro.

Equipe Multiprofissional – Ainda de acordo com o provedor, o hospital contará com uma equipe multiprofissional envolvida na rotina de identificação correta, orientando seus membros quanto à exigência da identificação e checagem prévia para cada atendimento ou procedimento.

É de responsabilidade da equipe, conhecer e cumprir esta rotina, assim como, de suas respectivas lideranças de fazer cumpri-la, orientando seus membros quanto à exigência da dupla identificação e checagem prévia para cada atendimento ou procedimento”, explica Dr. Roberto Salgueiro.

Dados identificadores – Os dados de identificação na pulseira adulto serão:  Nome completo, sem abreviatura, Registro Hospitalar, Data de Nascimento. Já Os dados de identificação dos recém-nascidos serão: Nome da mãe, Registro Hospitalar da mãe, Data e horário de nascimento e sexo. Destacando que, os recém-nascidos que por indicação médica necessitarem permanecer internados e a mãe receber alta deverão ser identificados com o Nome da Mãe e RG próprio. Em caso de Pacientes Transexual: Nome Social; Registro Hospitalar; Data de Nascimento .

Retirada da Pulseira – É muito importante informar, deixando bem claro, que a pulseira de identificação só deverá ser removida pela equipe de enfermagem, após a alta, óbito ou transferência do paciente para outra unidade de atendimento à saúde. Então, o paciente ou acompanhante não deve tentar removê-la. Caso haja algum problema, o profissional do próprio hospital deve ser informado para poder ajudar no que for preciso. A pulseira de identificação será retirada do paciente no momento da alta hospitalar, imediatamente antes a sua saída. E DESPREZADA EM LIXO INFECTANTE.

“A verificação da identidade do paciente não deve ocorrer apenas no início de um episódio de cuidado, mas deve continuar a cada intervenção realizada no paciente ao longo de sua permanência no hospital a fim de manter a sua segurança. A identificação Correta do paciente compreende a checagem diária da presença e integridade da pulseira, legibilidade dos descritores, e checagem sistemática da pulseira antes da realização de qualquer procedimento. Acreditamos no potencial de todos os que fazem o Santa Rita e sabemos que juntos faremos o melhor para os nossos pacientes”, finaliza a coordenadora do Núcleo de Segurança do Paciente do HRSR – Renata Lucena.

Compartilhe:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com