;

NOTÍCIAS

In:

Gatito brilha e Botafogo elimina Náutico nos pênaltis na Copa do Brasil

A estrela do goleiro Gatito Fernandéz brilhou na decisão por pênaltis e o Botafogo avançou na Copa do Brasil nesta quarta-feira, no Recife. Após o empate por 1 a 1 no tempo normal, o goleiro defendeu duas cobranças, de Ronaldo Alves e Paiva, e o time carioca ganhou por 4 a 3, em partida realizada no estádio dos Aflitos.

O Náutico abriu o marcador no tempo normal com Jean Carlos ainda no primeiro tempo, enquanto Bruno Nazário empatou para o Botafogo na etapa final, com um desvio de cabeça. Nos pênaltis, Pedro Raul, Alex Santana, Danilo Barcelos e Bruno Nazário converteram para o time carioca, enquanto Luiz Fernando chutou e o goleiro Jefferson defendeu. No Náutico, Jean Carlos, Josa e Jhonnatan marcaram, mas viram Ronaldo Alves e Guilhermo Paiva pararem nas mãos de Gatito.

O Botafogo enfrenta na terceira fase o classificado da partida entre Paraná e Bahia de Feira de Santana, que jogarão em 26 de fevereiro, no estádio Durival Britto, em Curitiba.

O JOGO – A partida foi bastante movimentada no primeiro tempo. Jogando em casa e com o apoio da torcida, o Náutico pressionou o Botafogo desde o início. Logo no primeiro minuto, Erick exigiu grande defesa de Gatito. O Botafogo conseguiu superar a pressão inicial, equilibrou o jogo após os 20 minutos e chegou com perigo ao gol de Jefferson com Bruno Nazário e depois com Cícero.

No final, porém, o Botafogo viu o Náutico abrir o marcador aos 42 minutos. Após passe de Paiva, Jean Carlos tocou para as redes. Foi o quinto gol do artilheiro do Náutico na temporada. O Botafogo sentiu o gol e quase sofreu o segundo ainda no primeiro tempo. Aos 44, Jean Carlos chutou em curva e Gatito saltou no alto, mandando para escanteio.

Na etapa final, a partida ficou nervosa. O Botafogo buscava o empate, mas não conseguia criar jogadas com perigo. O panorama mudou aos 23 minutos. Luiz Fernando, que havia acabado de entrar, fez boa jogada pela direita e cruzou para Bruno Nazário desviar de cabeça.

Precisando de um gol para não levar a decisão para os pênaltis, o Náutico se lançou ao ataque e viu Jorge Henrique perder uma grande chance aos 32 minutos, de frente para Gatito. O Náutico, com Paiva, ainda teve mais uma oportunidade, mas a partida foi para as penalidades, quando o Botafogo se deu melhor.

FICHA TÉCNICA:
NÁUTICO 1 (3) X (4) 1 BOTAFOGO

NÁUTICO – Jefferson, Hereda, Ronaldo Alves, Diego Silva e Willian Simões; Luanderson (Josa), Rhaldney (Jhonnatan) e Jean Carlos; Matheus Carvalho (Jorge Henrique), Erick e Guillermo Paiva. Técnico: Gilmar Dal Pozzo.

BOTAFOGO – Gatito Fernández, Barrandeguy, Marcelo Benevenuto, Ruan Renato e Guilherme Santos (Luiz Fernando); Thiaguinho, Alex Santana, Danilo Barcelos e Bruno Nazário; Luís Henrique (Warley) e Cícero (Pedro Raul). Técnico: Paulo Autuori.

GOLS – Jean Carlos, aos 42 minutos do primeiro tempo, e Bruno Nazário, aos 23 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO – André Luiz de Freitas Castro (GO).

CARTÕES AMARELOS – Matheus Carvalho e Rhaldney (Náutico); Danilo Barcelos, Thiaguinho, Barrandeguy e Gatito Fernández (Botafogo).

RENDA – R$ 229.938,00.

PÚBLICO 10.717 (total).

LOCAL Estádio dos Aflitos, no Recife (PE).

Copyright © 2020 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Compartilhe:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com