;

NOTÍCIAS

In:

Força Nacional é acionada para combater desmatamento no Pará

Por Assessoria
Força Nacional de Segurança Pública

Força Nacional de Segurança Pública atuará em parceria com o Ibama para proteger a Amazônia no Pará

A Força Nacional de Segurança Pública trabalhará até o fim do ano no combate ao desmatamento na Amazônia no estado do Pará, em parceria com o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Sustentabilidade (Ibama). A medida foi autorizada através de uma portaria assinada pelo ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, publicada nesta segunda-feira (10/02).

A atuação dos policiais da Força Nacional deverá ocorrer em locais onde forem identificados alertas de desmatamento através do sistema Prodes de monitoramento por satélite, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). Segundo o texto da portaria, essas ações incorrerão em “atividades e serviços imprescindíveis à preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio”.

A presença da Força Nacional ainda poderá ser prorrogada, caso seja solicitado pelo Ibama, que deverá fornecer a infraestrutura necessária à atuação dos policiais no Pará, estado que possui a segunda maior área de Floresta Amazônica do país e que foi um dos mais afetados pelas queimadas em 2019.

O Ministério Público Federal (MPF) investiga se a Polícia Militar paraense deixou de fornecer o apoio necessário aos agentes de fiscalização, o que teria resultado na diminuição do controle sobre a queima ilegal das áreas de floresta.

O MPF apura se há uma relação entre a diminuição da fiscalização e o aumento de 70% nas queimadas e de 50% no desmatamento, segundo dados do Inpe. Um dos focos da investigação se refere ao chamado “Dia do Fogo”, quando fazendeiros teriam se organizado para realizar queimadas ilegais na região de floresta. Agentes federais participam das investigações em Belém, Altamira, Santarém e Itaituba.

O anúncio do reforço policial no Pará ocorre logo após um novo alerta sobre o possível aumento no desmatamento em 2020. Dados divulgados pelo Inpe na última sexta-feira revelaram que o processo de desflorestamento na Amazônia cresceu 108% em janeiro deste ano, em comparação com o mesmo mês do ano anterior.

Segundo o Inpe, foram desmatados 284 quilômetros quadrados no primeiro mês deste ano, contra 136 quilômetros quadrados em janeiro de 2019. Os números confirmam a tendência de aumento do desmatamento sob o governo de Jair Bolsonaro. No total, em 2019 perderam-se 9.166 quilômetros quadrados de mata, enquanto no ano anterior foram apenas 4.946.

Compartilhe:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *