;

NOTÍCIAS

In:

Homicidas são presos em Maceió

Por Redação com Agência Alagoas

As buscas por homicidas nos últimos 20 dias resultaram na prisão de 11 pessoas na cidade de Maceió. A Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSPAL) apresentou a lista dos acusados, com os respectivos históricos de crimes, na tarde desta quarta-feira (28), durante coletiva.

O foco da SSPAL está principalmente em neutralizar homicidas, prendendo quem já cometeu o crime e evitando novas mortes violentas. É o que mostra a cúpula das forças policiais em mais uma mostra de capturados por terem tirado a vida de outras pessoas e por terem atentado contra outras.

“Não é fácil prender homicidas, porque uma das características deles é migrar. Mas um dos papeis da Segurança Pública é dar resposta à sociedade, trabalhando forte para termos bons números para os alagoanos”, registrou o secretário de Segurança Pública, Lima Júnior.

Foram presos Claudemir Camilo da Silva, vulgo “Ureia”, 20 anos, por ter participado de um triplo assassinato; José Clovis Gonçalves da Silva, 56 anos, foi preso por um assassinato cometido em 1990. Paulo Sérgio Ambrósio dos Santos, vulgo “PC”, 23 anos, matou um homem no Pontal da Barra; José Leandro Monteiro Silva, 33 anos, matou um homem a pedradas e golpes de madeira com pregos; Genivaldo de Moura Santos, vulgo “VAL”, 24 anos, matou um homem no Benedito Bentes; Wellington Gomes dos Santos, o “Wellington Cabeção”, 23 anos, é um dos envolvidos no homicídio do cinegrafista Paulo Antonio da Silva; Betuel Luiz Ribeiro da Silva, 36 anos, por ter assassinado Alysson José, um amigo de infância; Jailton Jeferson da Silva Santos, vulgo “Jau”, 22 anos. Ele entrou na casa de Weverton Ferreira, se identificando como policial, junto a um menor de idade, e mataram Weverton; Gabriel Artur da Silva, 20 anos, foi preso por tentar matar o tio após briga doméstica.

As prisões aconteceram em cumprimento a mandados de prisão expedidos pelas 7ª, 8ª e 9ª Varas Criminais da Capital.

Os menores J.H.A.L de 17 anos e J.L.L.S., de 15 anos foram apreendidos por terem participado de atos que culminaram na morte de pessoas.

O delegado Fábio Costa, titular da Delegacia de Homicídios da Capital, relatou os crimes cometidos por todos os acusados, dando detalhes das investigações que apontaram as autorias.

“São crimes muito violentos que pedem resposta. Fizemos as investigações e obedecemos à Justiça, prendendo os culpados”, destacou o delegado.

Compartilhe:
Tags: ,

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *