;

NOTÍCIAS

In:

Papa dá início ao Ano Santo sob forte esquema de segurança

Por Redação Com Reuters
(Foto: REUTERS/Max Rossi)

(Foto: REUTERS/Max Rossi)

Desde o início da manhã, a polícia revistou peregrinos, jornalistas, diplomatas e até padres que entravam na área, em controles colocados a várias quadras da Praça São Pedro.

Algumas pessoas foram submetidas a duas revistas corporais e dos pertences enquanto seguiam até a praça.

Já era esperado que o Ano Santo Católico, ou Jubileu, atraísse milhões de pessoas a Roma, mas desta vez está começando semanas após os ataques em Paris e na Califórnia.

“O risco de terrorismo nunca poderá ser igual a zero. Não podemos garantir a segurança absoluta, mas estamos trabalhando para atingir o nível de segurança que as pessoas pedem com razão”, disse o chefe da polícia de Roma, Franco Gabrielli.

Em sua homilia na missa na praça, Francisco pediu aos fiéis que tenham coragem em suas vidas espirituais e diárias:. “Deixemos de lado todo o medo e pavor, para não se apropriem de homens e mulheres que são amados. Em vez disso, vamos experimentar a alegria do encontro com a graça que transforma todas as coisas “, disse ele.

Durante as celebrações de um ano de duração do Jubileu, um dos eventos mais importantes para o 1,2 bilhão de católicos em todo o mundo, fiéis fazem peregrinações a Roma e outros locais da religião em todo o mundo.

Desde que a tradição começou, 700 anos atrás, este é o 29º Ano Santo da Igreja. O papa declarou oficialmente o início do Ano Santo, após a Missa, com a abertura de uma “Porta Santa” da Basílica de São Pedro, que normalmente está emparedada.

Anos Santos normalmente ocorrem a cada 25 anos, a menos que um papa decrete um extraordinário para chamar a atenção para uma necessidade ou tema específico. O próximo Ano Santo estava programado para 2025, mas Francisco decidiu realizar um especial sobre o tema da misericórdia, uma das principais linhas de seu papado, que busca uma Igreja menos crítica e mais inclusiva.

Fortes medidas de segurança já eram esperadas, mas foram intensificadas após os ataques de militantes islamistas em Paris e na Califórnia.

O espaço aéreo sobre a maior parte de Roma foi fechado e as autoridades proibiram o transporte de gasolina, gás, armas, explosivos e fogos de artifício.

Uma área foi vetada aos veículos no entorno do Vaticano e as cestas de lixo foram tampadas ou removidas.

Compartilhe:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *