;

NOTÍCIAS

In:

Bolsas da Europa fecham em geral em baixa, com Hong Kong e acordo EUA-China

A maioria das bolsas da Europa fechou em baixa nesta segunda-feira – a exceção foi Paris – em meio a dúvidas sobre a assinatura de um acordo comercial preliminar entre os Estados Unidos e a China, além do aumento das tensões nos protestos em Hong Kong. No Reino Unido, indicadores abaixo do esperado e a valorização da libra também pesaram.

O índice pan-europeu Stoxx 600 teve queda leve de 0,02%, aos 405,34 pontos.

Os mercados internacionais operaram com dúvidas sobre as negociações comerciais entre chineses e americanos. Na sexta-feira, o presidente dos EUA, Donald Trump, negou que tenha concordado em remover tarifas impostas à China, um dia após o Ministério do Comércio chinês ter afirmado que a retirada das tarifas faria parte da chamada “fase 1” do acordo comercial entre os dois países. Já em Hong Kong, a chefe do Executivo, Carrie Lam, disse que não irá ceder a exigências dos manifestantes, após uma escalada de violência nos protestos.

Em Londres, o índice FTSE 100 recuou 0,42%, a 7.328,54 pontos. As ações da Antofagasta recuaram 3,02%, Anglo American caiu 2,66% e HSBC perdeu 1,51%.

A bolsa britânica foi prejudicada, também, pelo resultado do Produto Interno Bruto (PIB) do Reino Unido no terceiro trimestre, que cresceu 0,3% ante o período anterior, afastando a possibilidade de recessão, mas ficou abaixo da estimativa de analistas, que era de alta de 0,4%. Além disso, a libra se valorizou após o Partido do Brexit anunciar que não vai disputar distritos controlados pelo Partido Conservador do primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, nas eleições gerais de 12 de dezembro.

O índice IBEX 35, da bolsa de Madri, caiu 0,06%, a 9.388,50 pontos, um dia após a realização de eleições gerais na Espanha. O Partido Socialista Operário Espanhol (PSOE), do atual primeiro-ministro, Pedro Sánchez, venceu o pleito, mas sem conquistar maioria absoluta no parlamento. Já o partido de extrema direita Voz dobrou seu número de assentos no Congresso espanhol.

Na bolsa de Frankfurt, o índice DAX fechou com perda de 0,23%, aos 13.198,37 pontos. As ações da Siemens recuaram 0,73%, as do Deutsche Bank, 0,23%, e as da Volkswagen, 0,10%.

O índice FTSE MIB, da bolsa de Milão, caiu 0,19%, aos 23.489,93 pontos. Os papéis da Telecom Italia, controladora da TIM Brasil, recuaram 1,45%, Ferrari fechou em queda de 0,60% e Fiat perdeu 0,85%.

Em Paris, o índice CAC 40 fechou em leve alta de 0,07%, aos 5.893,82 pontos. Crédit Agricole subiu 1,10%, Renault caiu 1,24% e BNP Paribas recuou 0,37%.

Já em Lisboa, o PSI 20 teve queda de 0,19%, aos 5.294,47 pontos.

Autor: Iander Porcella
Copyright © 2019 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Compartilhe:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com