;

NOTÍCIAS

In:

Black Friday deve movimentar R$ 18,7 milhões na capital

Por Assessoria

A última sexta-feira de novembro, dia 29, está sendo aguardada com expectativa pelos consumidores alagoanos. É que nesse dia acontecerá a Black Friday, uma ação comercial que começou nos Estados Unidos e vem se consolidando no Brasil como uma boa oportunidade de compras. Uma pesquisa inédita realizada pelo Instituto Fecomércio AL estima que a data deve movimentar cerca de R$ 18,7 milhões na capital com um ticket médio (o valor médio a ser pago) de R$ 143,58.

De acordo com o levantamento realizado entre os dias 11 e 14 de novembro, 68% dos consumidores pretendem adquirir produtos na Black Friday. Dos 32% que afirmaram não ter intenção de consumir no período, 25,61% disseram estar sem o 13º salário na data; 24,39% não comprarão porque estão endividados; 17,07% estão desempregados; 12,8% não têm o costume de comprar no período; 10,37% disseram que não enxergam bons descontos nos produtos; e 9,15% estão mais cautelosos com seus orçamentos.

Do universo de entrevistados, 50% disseram acreditar nos descontos, 39% não acreditam e 11% acreditam parcialmente, ou seja, acham que os preços estão mais baixos, mas não tanto. Acreditando muito ou não, entre os 68% que vão aproveitar os descontos da Black Friday, 43,31% pretendem comprar um item; 38,66% irão adquirir dois produtos; 10,47% vão investir em três, enquanto 1,16% comprarão quatro bens. O investimento em cinco ou mais itens será a escolha de 6,40% consumidores.

Para o assessor econômico da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Alagoas (Fecomércio AL), Felippe Rocha, a data já vem se consolidando e ultrapassou o ambiente virtual, tendo atualmente muitas lojas físicas aderindo ao movimento. Ele aponta o planejamento como um dos fatores de sucesso da data. “Os consumidores já sabem que em novembro muitas empresas vão aderir à Black Friday e, meses antes, já começam a reservar dinheiro e a planejar a compra na data. Por sua vez, as empresas buscam negociar com a indústria, adquirindo bens com preços competitivos, além de colocarem à venda produtos parados no estoque, ampliando as possibilidades para os consumidores”, avalia.

Em relação aos valores desembolsados, 38,37% estimam que gastarão entre R$51 e R$100, mas há outras faixas: até R$50 (12,79%); entre R$101 e R$150 (18,60%); entre R$151 e R$200 (10,47%); entre R$201 e R$250 (7,56%); entre R$251 e R$300 (5,81%); entre R$301 e R$400 (2,33%); e acima de R$400 (4,07%). Estes valores serão pagos no cartão de crédito (38,64% parcelado e 10,32% no rotativo), no à vista via cartão de débito (15,04%) e em dinheiro (35,69%).

E engana-se quem pensa que os eletrônicos lideram a preferência dos consumidores. A pesquisa do Instituto Fecomércio AL aponta que os artigos esportivos estão em primeiro lugar, com 46,09%, na lista de itens que os entrevistados pretendem comprar. Os demais são: livros (15,07%); vestuário (11,01%); brinquedos (7,54%); perfumes e cosméticos (5,80%); e calçados (5,51%). Bolsas, eletrônicos e smartphones aparecem, cada um, com 1,74% da preferência.

A procura pelas promoções será maior dos shoppings (63,27%) e nas lojas do Centro de Maceió (27,99%), mas há quem já está de olho nas lojas de bairro (4,66%) e nos supermercados (1,46%). A internet será a escolha para 2,62% dos consumidores. E, como o próprio apelo da data já traz, os preços serão o principal motivo para o consumidor entrar na loja (28,36%), mas há quem optará pela qualidade (13,45%) e pela variedade (11,7%).

Em todo país, a Blaçk Friday deve gerar um volume de R$ 3,67 bilhões, segundo pesquisa da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) divulgada nesta terça-feira (19).

AMOSTRAGEM

O levantamento do Instituto Fecomércio AL foi realizado em ambientes de consumo de grande circulação utilizando-se a técnica de pesquisa quantitativa por amostragem. A coleta de dados ocorreu via entrevista individual aplicada com base em questionário estruturado desenvolvido pelo Instituto. O tamanho mínimo da amostra estimado foi determinado em 514 entrevistados da capital de Alagoas, com nível de confiança de 95% e margem de erro de 5%.

O universo da pesquisa foi o de homens e mulheres maiores de 18 anos e que sejam participantes da população economicamente ativa, residentes da zona urbana. A pesquisa foi feita de forma aleatória obedecendo os critérios da probabilidade aleatória. Os dados foram processados eletronicamente e receberam tratamento estatístico.

Relatório completo no site do Instituto Fecomércio AL.

Compartilhe:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com