;

NOTÍCIAS

In:

Santos perde do Vasco no Rio, mas se classifica na Copa do Brasil

Com sustos até nos acréscimos, o Santos está classificado às oitavas de final da Copa do Brasil. Nesta quarta-feira, diante de um valente Vasco, que perdeu dois jogadores por lesão no primeiro tempo, o time foi batido por 2 a 1, em São Januário, mas assegurou a sua classificação por ter triunfado na Vila Belmiro na semana passada por 2 a 0.

O Santos, que havia vencido os três duelos anteriores sem ser vazado, correu riscos por falhas do seu sistema defensivo e foi ao intervalo perdendo por 2 a 0, resultado que levaria o duelo pela quarta fase para os pênaltis. Mas um gol de Jorge garantiu a passagem para a próxima etapa da Copa do Brasil, sendo que o adversário nas oitavas será determinado através de sorteio.

Dirigido por Marcos Valadares, treinador dos juniores que assumiu o time provisoriamente após a demissão de Alberto Valentim, o Vasco encerrou uma série de três derrotas, mas não foi suficiente para evitar a queda na Copa do Brasil, sendo que a equipe teve um gol de Ricardo bem anulado nos acréscimos e ainda viu Maxi Lópex perder uma ótima oportunidade.

No domingo, os times vão estrear pelo Brasileirão fora de casa. O Santos vai visitar o Grêmio, às 11 horas, enquanto o Vasco terá pela frente o Athletico-PR, na Arena da Baixada.

O JOGO – Os times entraram em campo com alterações táticas em relação a compromissos recentes. No Vasco, Marcos Valadares apostou em um trio de zagueiros, com Cáceres atuando ao lado de Werley e Leandro Castán, o que deu mais liberdade para Yago Pikachu e Danilo Barcelos avançarem ao campo de ataque.

Já no Santos, Jorge ganhou chance como titular, com Sampaoli devolvendo Diego Pituca ao meio-campo e colocando Jean Mota mais avançado, praticamente como um centroavante. E foi exatamente com o artilheiro do Campeonato Paulista que o time quase abriu o placar, aos nove minutos, quando recebeu a bola de costas na entrada da grande área, girou e bateu torto, mas ainda assim acertou o travessão.

A oportunidade indicava a superioridade santista no início da partida, com o time ignorando a vantagem obtida na Vila Belmiro, e jogando no campo de ataque. A situação vascaína pareceu ficar ainda pior quando Leandro Castán deixou o campo lesionado – foi substituído por Ricardo. Mas aí o time abriu o placar. Aos 12 minutos, Felipe Aguilar saiu jogando errado, deixando a bola para Lucas Mineiro, que lançou Maxi López. Ele ajeitou para Raul, que bateu rasteiro e fez 1 a 0.

O Santos manteve o domínio territorial do duelo, com a marcação adiantada exercida pelos seus atletas mais ofensivos, mas também corria riscos, pois falhava na saída de jogo, o que proporcionava oportunidades ao Vasco, como aos 30 minutos, quando Raul assustou Everson em finalização que desviou.

Assim, o Vasco, que havia perdido o goleiro Fernando Miguel por lesão, aproveitou a queda de rendimento santista para marcar pela segunda vez, aos 38, com Ricardo, de cabeça, após cobrança de escanteio, fazendo 2 a 0, um placar que levava o duelo para a disputa de pênaltis e premiava a maior disposição do time carioca, aplaudido por seus torcedores na saída para o intervalo.

Insatisfeito, Sampaoli trocou Alison por Soteldo para o segundo tempo. E o venezuelano participou do lance que deu um pouco mais de tranquilidade ao Santos. Aos oito minutos, ele cruzou, o rebote ficou com Jorge, que, da entrada da área, finalizou para diminuir a desvantagem do time para 2 a 1.

Nem por isso, porém, o Santos deixou de correr riscos. Em noite ruim, Everson, que só havia levado um gol nos seis jogos anteriores pelo Santos, quase sofreu o terceiro em São Januário aos 13, quando saiu do gol para cortar lançamento de Marrony, trombou com Aguilar e viu Marrony, de cobertura, bater para fora.

O jogo, então, ficou aberto. O Santos não conseguia valorizar tanto a posse de bola como em compromissos anteriores e era eventualmente perigoso em lances com Soteldo. Já o Vasco, mesmo sem muita qualidade, se lançava ao ataque, quase sempre buscando Maxi López.

O Vasco, porém, pareceu cansado nos minutos finais, permitindo que o Santos tivesse vários contra-ataques. O time não aproveitou nenhum deles para empatar o duelo. Já nos acréscimos, Ricardo marcou para o Vasco, mas teve o gol anulado por impedimento. E Maxi López ainda perdeu chance incrível, após falha de Gustavo Henrique. Assim, com sustos até o fim, o clube paulista se classificou.

FICHA TÉCNICA:
VASCO 2 X 1 SANTOS

VASCO – Fernando Miguel (Alexander); Cáceres, Werley e Leandro Castán (Ricardo); Yago Pikachu, Raul (Yan Sasse), Lucas Mineiro, Lucas Santos e Danilo Barcelos; Marrony e Maxi López. Técnico: Marcos Valadares.

SANTOS – Everson; Victor Ferraz, Felipe Aguilar, Gustavo Henrique e Jorge; Alison (Soteldo), Diego Pituca e Carlos Sánchez (Jean Lucas); Jean Mota (Yuri Lima) Rodrygo e Derlis González Técnico: Jorge Sampaoli.

GOLS – Raúl, aos 12, e Ricardo, aos 38 minutos do primeiro tempo. Jorge, aos oito minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO – Rafael Traci (SC).

CARTÕES AMARELOS – Lucas Mineiro e Cáceres (Vasco); Alison, Soteldo e Yuri Lima (Santos).

CARTÃO VERMELHO – Jorge Sampaoli (Santos).

RENDA – R$ 181.098,00.

PÚBLICO – 8.556 pagantes (8.859 presentes).

LOCAL – Estádio de São Januário, no Rio (RJ).

Autor: Leandro Silveira
Copyright © 2019 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Compartilhe:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com