NOTÍCIAS

In:

Lipoescultura ou lipoaspiração? Entenda as diferenças dos dois procedimentos

Por Assessoria

A obsessão pelo corpo perfeito desejado por homens e mulheres faz com que o Brasil seja o segundo país a realizar mais cirurgias plásticas em todo o mundo ficando apenas atrás dos Estados Unidos em número de procedimentos realizados. Segundo levantamento da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica o número de intervenções aumentou mais de 20% em comparação ao último balanço divulgado em 2014.

Entre as cirurgias plásticas mais realizadas no país a lipoaspiração é a primeira colocada na preferência de quem decidiu se submeter a esse procedimento.

Acredita-se que um dos fatores que levam a maioria das pessoas a optar pela lipoaspiração ou pela lipoescultura é a ideia equivocada de que eliminando um percentual de gordura do corpo automaticamente o paciente perderá peso.

A similaridade dos termos utilizados para distinguir esses dois procedimentos cirúrgicos gera muita confusão em vários pacientes que não sabem distinguir exatamente cada um deles.

A lipoaspiração é um procedimento que tem como objetivo extrair por meio de cânulas metálicas que são ligadas a um aspirador, que faz a sucção da gordura mais difícil de ser retirada de determinadas regiões do corpo.

Para facilitar a retirada dessa gordura é injetada uma solução composta de anestésicos e soro fisiológico no local que será aspirado.

Mesmo pessoas que possuem hábitos extremamente saudáveis e não estão acima do peso tem dificuldade em eliminar gordura de certas partes do corpo como abdômen, cintura, braços e coxas, o que pode acabar motivando a cirurgia.

Já a lipoescultura envolve, além da retirada da gordura dessas áreas do corpo através da aspiração, a utilização dessa mesma gordura em outras partes do corpo, como coxas, glúteos e pernas, por exemplo. O objetivo dessa prática é aumentar o volume das áreas escolhidas, esculpindo o corpo do paciente.

Em ambos os casos, decreto do Conselho Federal de Medicina (CFM) estipula que o total de gordura aspirada não ultrapasse os 7%, e caso seja necessário aspirar uma quantidade maior de gordura, o ideal é realizar o procedimento mais de uma vez, evitando riscos à saúde do paciente.

O tempo de recuperação da cirurgia, tanto para a lipoaspiração quanto para a lipoescultura, é considerado pequeno, com afastamento do trabalho de cerca de duas semanas no máximo. O uso de antibióticos e analgésicos no pós-operatório deve ser feito durante 7 dias conforme prescrição médica.

Nas duas cirurgias as cicatrizes são pequenas, limitadas a pequenas incisões nas áreas aspiradas.

O indivíduo que passa por esse tipo de procedimento precisa estar ciente de que os resultados não aparecem imediatamente. É comum que os resultados desejados só comecem a ser percebidos depois de 90 dias.

Também é possível, e até mesmo esperado, que o paciente que passou por uma lipoaspiração ou lipoescultura acabe ganhando peso após passar pela cirurgia. O corpo humano tende a buscar sempre o equilíbrio, e ao notar que a quantidade de gordura normal do corpo diminuiu sua reação natural é tentar recuperá-la.

Todos esses fatores fazem com que seja fundamental o acompanhamento de um cirurgião plástico realmente capacitado para realizar todo o processo, desde as primeiras consultas até o acompanhamento do pós-operatório. Isso garante que os riscos a saúde do paciente sejam muito menores.

Compartilhe:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com