NOTÍCIAS

In:

Suporte de Aprendizagem: campus Palmeira alia reforço escolar à Assistência Estudantil

Por Redação com Assessoria de Comunicação

inicio

O Suporte de Aprendizagem 2018 do Instituto Federal de Alagoas (Ifal), campus Palmeira dos Índios, chega a sua fase final nesta terça-feira, 10. No total, foram 20 horas/aula de Português, 20 horas em Matemática e 20 horas em apresentações das ações de Assistência Estudantil (AE) da instituição. A ação pedagógica é regulamentada desde maio de 2015 pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Cepe) e traz a necessidade do reforço escolar nestas disciplinas.

Em Palmeira, o Suporte teve início em 26 de março e destinou-se aos calouros dos cursos técnicos integrados em Edificações, Eletrotécnica e Informática. Cerca de 240 alunos foram beneficiados com a ação desenvolvida pela Diretoria de Ensino (DE) do campus e que tem como diferencial a inserção de 20 horas extras de introdução ao trabalho realizado pela Assistência Estudantil – formada pelos setores de Serviço Social, Psicologia e Médico do campus.

“Por a Assistência Estudantil estar diretamente ligada à Diretoria de Ensino, então há essa busca para que o trabalho ocorra de forma integrada. Para o alunado, esta medida é de grande importância, pois mostra a ele a existência desse setor multidisciplinar, que mesmo sendo formado por técnicos administrativos, são pessoas que trabalham a educação, possibilitando ao discente uma maior aproximação com os diversos profissionais que compõem a Assistência”, ressalta a técnica em Enfermagem do campus, Celsa Tenório.

Ana Almeida, assistente social, participou no terceiro dia de Suporte e apresentou para os alunos as ações desenvolvidas pelo Serviço Social. Para ela, esses são espaços conquistados pela AE para disseminar as informações e fazer com que o aluno conheça a atuação dentro do campus. “É fundamental que eles entendam que não nos restringimos aos alunos atendidos pelo auxílio. Por isso, o Suporte traz essa oportunidade de nos apresentarmos e mostrar todos os nossos programas”, opina.

Programação diferenciada

Dinâmicas, apresentações, músicas, noções de primeiros socorros. Uma programação diversificada foi montada e pensada pela AE, com o intuito de aliar aprendizagem e entretenimento para os novos ingressantes do Ifal.

Fátima Carnaúba, psicóloga do campus, é uma dessas responsáveis. Durante sua passagem pela ação pedagógica, ela conseguiu aliar música e realizou dinâmicas para que o alunado pudesse conhecer colegas de outras turmas. Além disso, ela propôs inicialmente um alongamento como forma de despertá-los para o que estava por vir.

“Lidamos com jovens de 14 e 15 anos, então é necessário que incluamos atividades diferenciadas. Fiz uma dinâmica em que eles tivessem oportunidade de conhecer uns aos outros e não se restringir às suas turmas. A receptividade foi boa. Aproveitei o momento também para apresentar a eles os programas voltados à psicologia: o Programa Aprendizagem e Psicologia (PAP), Programa de Intervenção Psicológica (PIP) e o Programa de Orientação Profissional (POP)”, lembra Fátima.

Outra oportunidade que envolveu o alunado e atiçou sua curiosidade foi quando a técnica de Enfermagem e socorrista, Celsa Tenório, trouxe para eles noções de primeiros socorros. “Esta é uma prática que procuro sempre trazer, já que é uma forma de orientá-los, caso precisem. Isso minimiza o tempo de atendimento até a chegada do setor médico ao local em situações de emergência”, diz. Ela ainda adianta que a inserção da AE no Suporte é uma experiência exitosa que será levada para outros campi. “Vamos levar para as reuniões do Fórum Permanente de Assistência Estudantil (Forpae), a fim de que outros campi possam copiar e que a ideia não fique restrita apenas ao de Palmeira”, justifica.

Protagonismo estudantil

O clima era de muita ansiedade e a expectativa era grande entre os calouros. Enfim, eles dariam início ao Ensino Médio, em uma instituição, que até mesmo para ingressar há um diferencial: o exame de seleção. Foram 10 dias de suporte, 10 dias de aprendizado, de conhecimento da instituição e de suas políticas internas, período também de fazer amizades e estar apto ao curso que escolheram para suas formações.

“O Suporte foi muito bom porque já temos uma ideia de como será nossos estudos no Ifal. Se não tivéssemos passado por isso com certeza o impacto seria maior. Fiquei feliz em saber também da Assistência Estudantil, pois é algo que pode nos auxiliar quando tivermos dificuldades, principalmente emocional”, diz a aluna Janaína da Silva, 15 anos, do curso de Edificações matutino, que se refere ao setor de Psicologia em sua fala.

Ruan Barbosa também é aluno de Edificações, mas do período vespertino. Ele também segue a opinião de sua colega de curso. “Esses dias foram importantes pois tivemos aulas e também conhecemos todo o Instituto. Além disso, tivemos mais aproximação com nossos professores, como Alane, que é de Matemática. Gostei muito do método de ensino dela, pois ela explica de um jeito que fica mais fácil”, relata o garoto de 15 anos, que menciona a docente Alane Alves.

Sobre o Suporte de Aprendizagem

Trata-se de uma ação pedagógica que se destina a assegurar aos alunos do Ifal condições de permanência, tendo em vista a conclusão com êxito de sua trajetória acadêmica. O programa tem como objetivos: garantir oportunidades de superação da defasagem de conhecimentos na Língua Portuguesa e Matemática apresentadas pelos ingressantes e reduzir os índices de retenção e evasão do Instituto.

Compartilhe:
Tags: ,

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com